Art Noir

por Julian Stella

_JLN1185-Editado-Editado

Você vê o que eu vejo?! Provavelmente não, diria o fotógrafo. Sem dúvida sua posição privilegiada registra um incrível cenário. Tão despercebido aos olhos comuns como uma fila de formigas em um tronco ou calçada. Além dos verdes olmos espalhados sob um céu cinza, prédios esgarçam seus concretos. Gigantescos monólitos enfurecidos em direção ao firmamento. Em cada janela um caminho diferente. Um coração alheio ao mundo externo. Não para nosso observador incólume disposto a esperar até mesmo as intempéries do tempo. Num segundo, certamente mágico, pode-se ouvir o clic mecânico, quase um berro em meio ao silêncio que o precede, até que aquele mundo em preto e branco, resiliente à qualquer vontade, seja capturado. Em um piscar de olhos a vida continua. Movimentos e sons se misturam. Em outro, se torna uma paisagem estacada para sempre em seu melhor momento em um contexto ” art noir”. (texto. L.M) maldonalle.com.br  Twitter.com/maldonalle